Termos

Significados

CABEÇA

Em análise de investimento, formação que surge após um movimento de alta no estudo de comportamento de uma ação, feito pelo gráfico de barras.

Cabine de segurança biológica classe II b2

Cabine com a finalidade de oferecer proteção aos trabalhadores e ao meio ambiente dos produtos químicos, radionuclídeos e dos agentes biológicos que se enquadram no critério de Biossegurança Nivel 3. Protegem também o produto ou ensaio executado no interior da cabine dos contaminantes existentes no local onde ela está instalada e da contaminação cruzada no interior da própria cabine.

Cabine de Segurança Biológica Classe II tipo b2 (segundo os conceitos da NSF 49)

Cabine dotada de filtro absoluto (HEPA) com eficiência da filtragem e exaustão do ar de 99,99% a 100%, velocidade média do ar (m/s) 0,45 + ou - 10%, velocidade de entrada de ar pela janela frontal de 0,5 - 0,55 m/s. Todo ar que entra na cabine e o que é exaurido para o exterior passam previamente pelo filtro HEPA. Não há recirculação de fluxo de ar, a exaustão é total. A cabine tem pressão negativa em relação ao local onde está instalada, pela diferença entre o insuflamento do ar no interior da cabine e sua exaustão (vazão 1500 m³/h e pressão de sucção de @35 m.m.c.a.).

CABLE MODEM

Conjunto de placa e software que codifica e decodifica os sinais de computador através de cabo, permitindo a comunicação em rede. A transmissão de dados é similar à da TV a cabo. O cable modem possibilita a transmissão de informação em uma velocidade, no mínimo, 125 vezes mais rápida do que no modem comum, que utiliza a linha telefônica para transmissão de dados.

 

Cache

Pequena memória do computador que armazena dados (texto e imagem) de todos os websites visitados.

CADASTRO DE CLIENTES

Conjunto de dados de informações gerais sobre a qualificação dos clientes das sociedades corretoras, vinculado aos serviços que as Bolsas de Valores mantém.

Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica)

Órgão ligado ao Ministério da Justiça, encarregado da defesa da concorrência e da repressão ao abuso de poder econômico. O Cade analisa, por exemplo, todas as operações de fusão e aquisição de empresas, para garantir que não haverá prejuízos para o consumidor. Foi criado em 1965.

CADEIA DE SUPRIMENTO

Todo o processo de aceitação de um pedido de um cliente até a entrega do produto, incluindo as fontes de suprimento.

CADERNETA DE POUPANÇA

Contas bancárias especiais, criadas a partir de 1966, cujos depósitos recebem correção monetária e juros definidos em 6% ao ano

CADERNOS ATA

Documento aduaneiro internacional unificado, administrado pela Câmara de Comércio Internacional, com sede em Paris, que permite a admissão temporária em franquias, de mercadorias destinadas para feiras, exposições e missões empresariais.

CADIN

Cadastro Informativo de Créditos não quitados do setor público federal, uma espécie de "SPC" de tributos.

CADPF

Cadastro da Pessoa Física.

CAGED

Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. A empresa informa ao Ministério do Trabalho dados sobre admissões e demissões. Saiba mais sobre o CAGED, acessando o link: http://www.MMcontabilidade.com.br/materia.asp?secao=caged

CAIXA 2

Expressão que define o dinheiro não registrado que entra em uma empresa e que, por isso, pode ser utilizado sem que sobre ele incidam impostos. Esta prática é enquadrada judicialmente como crime por sonegação de impostos

Caixa Alta

Letras escritas em caracteres maiúsculos.

Caixa de Conversão

Instrumento de uma política de estabilidade comercial cuja motivação

CAIXA DE REGISTRO E LIQUIDAÇÃO

Empresa responsável pelo registro, liquidação e compensação das negociações à vista, a termo e a futuro realizadas em Bolsa. Recebe depósitos e margens - garantias das operações a termo e a futuro efetuadas pelos membros da Bolsa. Emite certificado para desdobramento, conversão, reconversão e transferência de ações negociadas ou a serem negociadas.

CALL

Termo estrangeiro que significa Ver: Option.

CALLABLE

Termo estrangeiro que significa ações ou títulos preferenciais que permitem ao emitente resgatá-las antes do vencimento.

CÂMARA DE COMPENSAÇÃO

Local onde se realiza a compensação de cheques, onde os bancos trocam, mutuamente, seus cheques a fim de evitar a movimentação de grande quantidade de dinheiro, caso os bancos tivessem que liquidá-los em suas caixas.

CÂMARA DE LIQUIDAÇÃO

Entidade através da qual os contratos futuros são controlados, garantidos e liquidados.

CÂMBIO

Operação financeira de compra, venda ou troca de moedas estrangeiras, ou de papéis que representem estas moedas. Quando uma empresa brasileira usa reais para comprar dólares necessários para pagar uma dívida no exterior, por exemplo, ela faz uma operação de câmbio

Câmbio Comercial

É a cotação do dólar usada para o fechamento dos contratos de exportação e importação. O câmbio comercial também registra as operações de empréstimos de empresas no exterior, investimentos estrangeiros diretos, as entradas e saídas dos investimentos estrangeiros em renda fixa e nas bolsas de valores..

Câmbio Fixo

Um sistema de câmbio em que o Banco Central de um país estabelece um valor fixo para a paridade entre a moeda local e o dólar. Esse sistema funciona na Argentina e em Hong Kong.

CÂMBIO FLUTUANTE

É o sistema em que as operações de compra e venda de moedas funcionam sem controle sistemático do governo. Neste caso, o valor das moedas estrangeiras flutua de acordo com o interesse e com a oferta e a procura no mercado.

Câmbio livre

Regime de operações do mercado de divisas sem interferência das autoridades monetárias. A liberação da taxa cambial faz com que o valor das moedas estrangeiras flutue de acordo com o interesse que despertam no mercado, segundo a interação da oferta e da procura.

Câmbio manual

Designação do ato de troca física da moeda de um país pela de outro. AS operações manuais de câmbio só se fazem em dinheiro efetivo e restringem-se a quem viaja ao exterior, ou em troca de moeda nacional.

Câmbio múltiplo

Sistema de câmbio em que as taxas variam de acordo com a destinação do uso da moeda estrangeira. É um tipo de subsídio para a compra de alguns produtos ou como taxação na compra de outros. É adotado tanto para a importação quanto para a exportação.

Câmbio negro

Compra e venda ilegais de moedas estrangeiras, acima das taxas oficiais, com o objetivo de lucro. O mecanismo básico do câmbio negro consiste em obter divisas pela taxa oficial e vendê-las ao preço vigente nas transações paralelas.

Câmbio oficial

Conjunto de taxas de conversão de divisas em relação à moeda nacional, fixadas pelas autoridades monetárias. As cotações oficiais das moedas estrangeiras nos regimes de controle cambial baseiam-se em taxas rígidas, em geral um pouco mais baixas do que se estivessem sujeitas à flutuação da oferta e da procura. Essas cotações são mantidas por determinados períodos e sua correção reflete o índice de desvalorização da moeda nacional em relação à moeda forte ou moeda-padrão.

Câmbio Paralelo

É o mercado que existe quando o país não tem uma política de câmbio 100% livre.

CAMPANHA

Série de peças de propaganda, anúncios, comerciais, cartazes_etc. de um produto, serviço, marca ou empresa, para um ou mais meios.

CANAL DE TENDÊNCIA

Quando se puder traçar uma reta aproximadamente paralela à linha de tendência por dois máximos, no caso de alta, ou dois mínimos, no caso de baixa, forma-se o chamado canal de tendência no gráfico de barras.

CANAL ÚNICO DE IMPORTAÇÃO

Obrigação de realizar todas as importações ou as de determinados produtos através de um organismo estatal ou de uma empresa sob controle estatal.

CAPA INTERNA

Também denominada segunda e terceira capas. Qualquer uma das capas interiores de uma revista. Caracteriza-se por maior preço de tabela em relação às páginas internas.

Capacidade de Endividamento

Em economia empresarial, é a aptidão que uma empresa demonstra para captar recursos tendo por base a sua estrutura financeira. No plano da análise financeira especificamente, convencionou-se que uma empresa que apresente a relação capital próprio/ativo permanente< 0,5 se encontra no limite de sua capacidade de endividamento.

Capacidade de Financiamento

É a denominação dada ao saldo da conta de capital de um agente, quando este figura como aplicação ou seja, no ativo.

Capacidade Instalada

É o potencial de produção de determinado setor da economia. Dizer que a indústria está trabalhando com 79,04% da sua capacidade é o mesmo que dizer que está com 20,96% de sua capacidade de produção ociosa

Capitação

Intituído em 1735, o sistema de capitação pretendia tributar a renda dos mineradores e da população das minas. Consistia na adoção de uma contribuição anual fixa, por homem livre e por escravo, paga em ouro, e baseada num sistema de cadastro denominado "matrícula".

CAPITAL

É o dinheiro investido em atividades em que existe possibilidade de perdas. Normalmente estes investimentos são feitos por empresas ou instituições privadas. As empresas de capital aberto são aquelas sociedades anônimas autorizadas a vender ações nas bolsas de valores.

CAPITAL ABERTO

(Companhia de) Empresa que tem suas ações registradas na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e distribuídas entre um determinado número de acionistas, que podem ser negociadas em Bolsa de Valores ou no mercado de balcão.

CAPITAL AUTORIZADO

(Sociedade de) Sociedade anônima cujo capital foi aprovado como meta futura pela Assembléia Geral.

Capital circulante

Parte do capital destinado às despesas correntes de uma empresa com matérias-primas, salários, estoques de mercadorias, entre outros..

Capital de Giro

Parte do capital utilizada para o financiamento dos ativos circulantes da empresa e que garante uma margem de segurança no financiamento da atividade operacional.

CAPITAL DE RISCO

Operação em que pequenas e médias empresas recebem a injeção de recursos com a venda de ações às sociedades de capital de risco (""venture capital""). A participação da sociedade de capital de risco deve sempre ser minoritária e temporária; seu objetivo é investir em empresas de tecnologia de ponta que precisem de recursos para se desenvolver. Depois que os objetivos iniciais forem atingidos, a empresa deve abrir o capital quando então será vendida ao mercado a participação da sociedade de capital de risco.

CAPITAL DE TERCEIROS

Termo contábil que representam recursos originários de terceiros utilizados para a aquisição de ativos de propriedade da entidade. Corresponde ao passivo exigível. Ex: Financiamentos e empréstimos a pagar, fornecedores etc.

CAPITAL FECHADO

(Sociedade de) Sociedade anônima com capital de propriedade restrita, tipicamente uma empresa familiar.

Capital financeiro

Todas as parcelas do capital de uma empresa que se encontram em estado de liquidez, isto é, podem ser transformadas em qualquer ativo físico de forma imediata. É o capital representado por títulos, obrigações, certificados e outros papéis que podem ser convertidos em dinheiro com rapidez.

Capital fixo

É aquele representado por imóveis, máquinas e equipamentos.

Capital humano

Conjunto dos investimentos destinados à formação educacional e profissional de determinada população. O índice de crescimento do capital humano é considerado um dos indicadores do desenvolvimento econômico.

Capital Intelectual

uma combinação de ativos intangíveis, frutos das mudanças nas áreas da tecnologia da informação, mídia e comunicação, que trazem benefícios intangíveis para as empresas e que capacitam seu funcionamento. Pode ser dividido em quatro categorias: ativos de mercado, ativos humanos, ativos de propriedade intelectual e ativos de infra-estrutura.

Capital intensivo

Forma de produção em que a proporção de capital empregado é muito elevada em relação aos demais insumos ou fatores de produção. Neste sentido, mede-se a intensidade de emprego de capital por pessoa empregada.

CAPITAL PRÓPRIO

Termo contábil. São os recursos originários dos sócios ou acionistas da entidade ou decorrentes de suas operações sociais. Corresponde ao patrimônio líquido. Ex: Capital Social, reservas e lucros acumulados.

CAPITAL SOCIAL

É o valor previsto em contrato ou estatuto, que forma a participação (em dinheiro, bens ou direitos) dos sócios ou acionistas na empresa. .

CAPITAL SOCIAL SUBSCRITO A INTEGRALIZAR

Parcela de subscrição que o acionista deverá pagar, de acordo com determinação do órgão que autorizou o aumento de capital de uma sociedade.

CAPITAL SOCIAL SUBSCRITO E REALIZADO

Montante de capital social acrescido da parcela de subscrição paga pelo acionista.

CAPITAL TOTAL A DISPOSIÇÃO DA EMPRESA

Termo contábil corresponde à soma do capital próprio com o capital de terceiros. É também igual ao total do ativo da entidade.

Capitalismo

Sistema econômico baseado na propriedade privada dos meios de produção e sua utilização com fins lucrativos. Por extensão regime fundamentado na dissociação entre os proprietários dos meios de produção, que os utilizam com o objetivo de lucro, e os trabalhadores, que efetivamente realizam a produção mediante o pagamento de um salário que remunera sua força de trabalho.

CAPITALIZAÇÃO

Aumento do patrimônio de uma empresa com a injeção de dinheiro novo. Há basicamente duas formas disso acontecer: pela emissão de ações ou títulos (que são vendidos, e o dinheiro resultante é incorporado ao capital da empresa) ou pela venda de parte da companhia a um novo sócio

CAPITALIZATION

Termo estrangeiro que significa volume total dos títulos emitidos por uma companhia.

CAPTAÇÃO

Canalização de recursos para aplicação em investimento a curto, médio e longo prazo.

Captação de Recursos

Atividades que se desenvolvem dentro de uma organização sem fins lucrativos com o objetivo de levantar recursos, de maneiras variadas, junto aos diversos elementos da sociedade, a fim de garantir a sustentabilidade da organização e de seus projetos.

Captador de Recursos

Pessoa responsável pela captação de recursos em uma organização sem fins lucrativos; pode ser profissional (permanente ou por contrato a termo) ou voluntário.

Carder

Cracker especializado em fraudes com cartões de crédito.

Carência

Período de tempo, concedido pelo credor, durante o qual o devedor não paga o principal da dívida, mas apenas os juros.

CARGA

Qualquer bem, mercadoria ou artigo de qualquer tipo transportado em um veículo, navio, aeronave ou trem de ferro, com exclusão da bagagem dos tripulantes, suprimentos e peças de reposição para o veículo.

CARGA A GRANEL

Termo náutico usado quando um navio recebe sua carga solta ou a granel.

CARGA DE TRÂNSITO

Qualquer tipo de mercadorias transportadas em um navio, exceto a exclusão feita no conceito "Carga", que continua a bordo do navio com destino a outro ponto.

CARGA EM COBERTA

Carga transportada em coberta. Qualquer embarque sobre coberta está sujeito às regulações da Câmara de Comércio e a um acordo especial com o embarcador. O transporte em coberta, normalmente, não constitui armazenagem.

CARGA EM TONELADAS

Capacidade de transporte de um navio medida em toneladas de 40 pés cúbicos.

Carga Tributária

É o esforço fiscal do governo. O montante de impostos arrecadados no país. A carga é medida em percentual do PIB. No Brasil, a arrecadação de impostos representa cerca de um terço das riquezas produzidas no país.

CARGA UNITIZADA

Sistema utilizado para transportar mercadorias que, sendo embaladas em pequenos volumes, consolida-se ou agrupa-se em um único recipiente de grande tamanho (container), com a finalidade de evitar que as mercadorias se destruam ou sejam subtraídas com facilidade e, ao mesmo tempo, para facilitar a manipulação e agilizar as operações de carga ou descarga.

Caridade

Significa benevolência, complacência, compaixão; para os cristãos, é uma das virtudes teologais (fé, esperança e caridade); o termo é combatido por parte dos ativistas do Terceiro Setor por representar antigas práticas clientelistas e de reprodução da pobreza, tais como a esmola.

CARIMBO

Forma com que o mercado passou a denominar os aumentos de capital, via aumento do valor nominal das ações.

CARRY, TO

Termo estrangeiro que significa manter (""carregar"") uma posição de carteira.

CARRYING CHARGE(S)

Termo estrangeiro que significa juros cobrados pelo corretor para ""carregar"" uma conta ""com margem"".

Carta precatória

A precatória é expedida sob a forma de carta, chamada carta precatória. A precatória deve conter o nome do juiz deprecante (o que a expede) e o do juiz deprecado (o que a recebe), as sedes dos juizos de cada um, a individuação e endereço do réu, a finalidade da diligência, o lugar e a ocasião de seu comparecimento, a subscrição do escrivão e a assinatura do juiz.

CARTEIRA

Valor que uma pessoa física ou jurídica possui em um tipo de investimento. Quem aplica em Bolsa, por exemplo, tem uma carteira de ações

CARTEIRA DE AÇÕES

Conjunto de ações de propriedade de uma pessoa física ou jurídica.

CARTEIRA DE TÍTULOS

Conjunto de títulos de renda fixa e de renda variável de propriedade de uma pessoa física ou jurídica.

CARTEL

O termo é usado normalmente para definir grupos empresariais que se unem para controlar a oferta de determinado produto e obter preços mais altos. Para fazer isso, esses grupos impedem que novas empresas atuem no setor. Quando isso acontece, eles passam a praticar preços artificialmente baixos, até que o novo concorrente não consiga mais vender seus produtos e acabe quebrando.

Cartel imperfeito (ou modelo de liderança de preço

É o cartel em que existem empresas líderes, que têm maior tamanho e/ou custos menores e que fixam os preços no mercado, ficando com a maior quota. A empresa (ou empresas) líder(es) fixa(m) um preço que lhe(s) garante um lucro de monopólio, e as demais empresas do mercado consideram esse preço dado (como em concorrência perfeita).

Cartel perfeito

É o cartel no qual todas as empresas têm a mesma participação ou quota de produção. A administração do cartel fixa um preço comum, agindo como um bloco monopolista. E a chamada solução de monopólio do cartel.

CASA DA MOEDA

Instituição que fabrica moedas e imprime cédulas no Brasil sob determinação do Banco Central. Ela detém ainda o monopólio sobre a impressão de passaportes e selos postais

CASAMENTO DE OPÇÕES

Compra ou venda, por um mesmo aplicador, de igual número de opções de compra e de venda sobre a mesma ação-objetivo, com idênticos preços de exercício e datas de vencimento.

CASH ACCOUNT

Termo estrangeiro que significa conta de caixa - Conta com um corretor em que todas as compras são realizadas com dinheiro. O contrário de conta com margem.

CASH DIVIDEND(S)

Termo estrangeiro que significa dividendos pagos em dinheiro.

CASH TRADE (CASH SALE)

Termo estrangeiro que significa transação em que as ações ou títulos são entregues no dia da venda. Ver: ""Delivery, Regular Way"".

CASH YIELD

Indicador que mede o retorno financeiro anual de uma ação.

CAT

Comunicação de Acidente de Trabalho.

CATEGORIA DE PRODUTOS

Agrupamento mais específico (de itens) dentro do setor econômico.

CATS

Central Automatizada para Transações Simultâneas - Moderno sistema de negociações eletrônicas aperfeiçoado pela BOVESPA, que permite às Sociedades Corretoras executarem em tempo real as ordens de seus clientesl. O sistema contempla todas as situações do Pregão de Viva Voz e integra hoje, corretoras dos principais centros financeiros do Brasil.

CATS AND DOGS

Termo estrangeiro que significa gatos e cachorros - Gíria designando ações altamente especulativas, de baixo preço e que não pagam dividendos.

CAUÇÃO

Garantia que deverá ser apresentada em todos aqueles casos em que sejam retiradas mercadorias em poder da Alfândega, sem que previamente sejam cancelados os correspondentes gravames aduaneiros produzidos por sua nacionalização.

Causa morlis

termo estrangeiro que significa: a causa (determinan-te) da morte; por causa da morte. Diz-se do imposto que é pago sobre a importância líquida da herança, ou legado. Nos casos em que se quer dar a ideia de "por causa da morte", é preferível dizer mortis causa.

CAUTELA

Certificado que materializa a existência de um número de ações. Também chamada de título múltiplo. CDB Certificado de Depósito Bancário - título de renda fixa emitido por bancos comerciais e de investimento que rende juros, sendo resgatado em prazos prefixados de sessenta, noventa e 180 dias.

Cavalo de Tróia (Trojan Horse)

Programa executado furtivamente em um computador para realizar ações nocivas ao usuário, como a captura e o roubo das informações digitadas no teclado. Os dados são copiados e enviados para outro computador sem que o usuário perceba. O Trojan se instala no computador, em geral, por meio de arquivos desconhecidos anexados a e-mails.

C-Bonds

Título da dívida externa brasileira mais negociados no mercado internacional.

CC

Cooperativas de Crédito.

CC5

São as contas correntes mantidas por pessoas físicas e jurídicas que não residem no Brasil. Em momentos de crise, grande parte dos recursos saem por essas contas CDI:

CCC

Cadastro de Clientes na Custódia - Tem a finalidade de cadastrar os clientes das sociedades corretoras, para efeito de negociação de títulos em pregão.

CCIH

Comissão de Controle de Infecção Hospitalar.

CCL

Capital Circulante Líquido.

CCT

Convenção Coletiva de Trabalho

CCVM

Sociedades Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários.

CDB (Certificado de Depósito Bancário

Documento que comprova que seu proprietário tem um depósito bancário na instituição financeira emissora. Pode ser comprado e vendido e rende juros

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

É um documento, como um recibo, que comprova que seu proprietário tem um depósito bancário na instituição financeira emissora. Pode ser comprado e vendido e rende juros

CDI

Taxa média dos empréstimos feitos entre os bancos. Esses empréstimos são registrados por uma instituição chamada Cetip (Central de Custódia e Liquidação de Títulos Privados)

CDI (Certificado de Depósito Interbancário)

É a taxa média dos empréstimos feitos entre os bancos. Esses empréstimos são registrados por uma instituição chamada Cetip (Central de Custódia e Liquidação de Títulos Privados).

CE

Caixa Econômica.

CEAS

Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social

CÉDULA HIPOTECÁRIA

É um título de crédito lastreado por hipoteca. É o instrumento hábil para a representação dos respectivos créditos hipotecários.

CÉDULA PIGNORATÍCIA DE DEBÊNTURES

As instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central do brasil a efetuar esse tipo de operação poderão emitir cédulas garantidas pelo penhor de debêntures que conferirão aos seus titulares direito de crédito contra o emitente, pelo valor nominal e os juros nelas estipulados.

CEI

Cadastro Específico do INSS.

CEILING PRICE

Termo estrangeiro que significa preço-teto.

CENTIMETRAGEM

Área de um anúncio de jornal, que é a multiplicação do número de colunas pela altura em centímetros (cm x coluna).

CEO

Iniciais da expressão em inglês chief executive officer, que significa o diretor-presidente de uma companhia ou seu diretor-executivo mais importante e com maiores poderes

CERTIFICADO

Documento que comprova a existência e a posse de determinada quantidade de ações.

CERTIFICADO DE DEPÓSITO

Título representativo das ações endossáveis ou ao portador, depositadas em uma instituição financeira.

CERTIFICADO DE DEPÓSITO A PRAZO FIXO

São promessas de pagamento futuro das importâncias depositadas e constituem exigibilidade das instituições que os emitem. São autorizados a receber esse tipo de depósito os bancos comerciais e os bancos de investimento. Podem ser transferidos mediante endosso pelo depositante.

CERTIFICADO DE DEPÓSITO INTERBANCÁRIO

São uma espécie de Certificado de Depósito Bancário (títulos que os bancos lançam para captar dinheiro no mercado). A sua função é transferir dinheiro de um banco para outro. COFECON: CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA. É uma autarquia federal criada por lei com a finalidade de disciplinar e normatizar o exercício da profissão de economista, em todo território nacional.

CERTIFICADO DE DEPÓSITO NEGOCIÁVEL (WARRANTS)

Warrants ou conhecimento de depósito são títulos à ordem negociáveis, representativos de mercadorias ou outros bens depositados.

CERTIFICADO DE DESDOBRO

Comprovante de desdobramento de um certificado de ações em vários outros.

Certificado de filantropia

Certificado concedido pelo poder público federal às entidades beneficentes de Assistência Social. A nomenclatura atual é Certificado de entidade beneficente de Assistência Social.

CERTIFICADO DE FUNDOS DE INVESTIMENTO

Título nominativo ou nominativo endossável que representa participação num fundo mútuo ou fiscal de investimento.

CERTIFICADO DE ORIGEM

Documento oficialmente válido, acreditando que as mercadorias nele amparadas são originárias de um determinado país.

CERTIFICADO DE SEGURO

Documento expedido por uma companhia de seguros ou por seu agente para estabelecer que uma mercadoria está amparada contra determinados riscos.

Certificado Digital

É um arquivo eletrônico que identifica quem é seu titular, pessoa física ou jurídica. Ou seja, é um documento eletrônico de identidade. Quando são realizadas as transações, de forma presencial, muitas vezes é solicitada uma identificação por meio de um registro que comprove a identidade. Na Internet, como as transações são feitas de forma eletrônica, o Certificado Digital surge como forma de garantir a identidade das partes envolvidas.

CERTIFICADO FITOSSANITÁRIO

Certificado oficial expedido por uma autoridade sanitária competente do país de origem, no qual se faz constar que o material vegetal inspecionado está isento de pragas.

CERTIFICADO SANITÁRIO

- Documento expedido pelos organismos correspondentes do país de origem, no qual se faz constar que a mercadoria analisada está isenta de elementos patogênicos.

CERTIFICADO ZOOSSANITÁRIO

Certificado expedido por uma entidade competente do país de origem, no qual se faz constar o bom estado sanitário das mercadorias de origem animal nele consignadas.

CERTIFICATE-STOCK

Termo estrangeiro que significa cautela de ações.

CESTA DE MOEDAS

- Recurso usado como índice de variação de ativos financeiros para evitar variações bruscas de uma única moeda. Na prática, estabelece-se um conjunto de moedas de diferentes países (geralmente desenvolvidos) que entram na cesta. Determina-se então uma média ponderada para cada uma delas e o resultado é uma espécie de moeda internacional que corresponde aos direitos de saque no FMI. A medida foi adotada pela primeira vez em 1971, com a desvalorização do dólar americano e está sendo implantada pela Argentina.

CF

Constituição Federal

CFC

Conselho Federal de Contabilidade

CG

Comitê Gestor Internet do Brasil, órgão do governo brasileiro.

CH

Companhias Hipotecárias.

CHAMADA

Mensagem publicitária que promove programas ou eventos especiais, no meio em que é veiculada.

CHAMADA DE BÔNUS

Resgate de bônus pelo emitente, mediante o pagamento antes do vencimento.

CHAMADA DE CAPITAL

Subscrição particular ou pública de ações novas pelo valor nominal ou outro valor, com ou sem ágio, para aumentar o capital de uma empresa.

CHAPELUDO

Investidor principiante do mercado de Bolsa, ao qual tudo o que lhe é dado observar representa novidade.

CHARTER

Aluguel para viagem ou por um período de tempo, de um meio de transporte (habitualmente aéreo ou marítimo) para o transporte de passageiros e/ou carga.

CHARTER-PARTY

- Contrato mediante o qual é alugado um navio e outro tipo de veículo, através do qual o armador se compromete perante o afretador do navio a deixar à disposição deste (afretador) a totalidade (ou uma parte) da capacidade do navio para o transporte de mercadorias, em troca do pagamento de uma quantia fixa de dinheiro.

Chash Flow

É o fluxo de caixa, as previsões e o registro do movimento de entrada e saída de dinheiro de uma empresa, órgão governamental ou mesmo de uma família.

CHAT

Página que reúne usuários conectados simultaneamente no mesmo serviço para troca de mensagens em tempo real. Também conhecido como sala de "bate-papo" – na internet.

CHEQUE ELETRÔNICO

Um tipo de transferência eletrônica de recursos financeiros que pode ser entregue a uma empresa on-line para depósito em uma instituição financeira on-line.

CI

Carteira de Identidade

CIBERESPAÇO

Assim como Ambiente Virtual. Conjunto das redes de computadores interligados e de toda a atividade aí existente.

Ciberespaço ou Cyberspace

Expressão que simboliza o mundo virtual das redes de computadores, onde circulam as informações.

CIC

Antiga sigla para denominar o Cartão de Identificação do Contribuinte no CPF.

Cidadania

Condição da pessoa que como membro de um Estado se acha no gozo de direitos e responsável por executar deveres que lhe permitem participar da vida pública e política.

Cidadania 1

Conceito que envolve a relação entre direitos e deveres dos indivíduos diante do Estado; também abrange a garantia do exercício dos direitos sociais e que o indivíduo não seja visto como objeto pelo mercado.

Cidadania Empresarial

Compromisso assumido por uma empresa a favor da promoção da cidadania e do desenvolvimento das comunidades.

CIPA

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes

Circuit breaker

Artifício de segurança usado nas bolsas de valores para evitar que o pânico provocado por uma queda momentânea cause perdas muito acentuadas a empresas e investidores. No Brasil, quando o índice Bovespa cai em 10%, soa uma sirene que interrompe o pregão durante 30 minutos. Se a queda persistir, o sistema é acionado novamente quando a queda atinge 15%.

CIRCUIT-BREAK

Artifício de segurança acionado nas bolsas de valores para interromper o pregão. Na Bovespa isso acontece quando o índice Bovespa (ibovespa) cai em 10%. Soa-se então uma sirene que pára as negociações durante meia hora. O sistema volta a funcionar se a queda persistir e chegar a 15%

CISÃO

É a operação pela qual a empresa transfere parcelas do seu patrimônio para uma ou mais sociedades constituídas para este fim, ou já existentes extinguindo-se a empresa cindida, se houver versão de todo o seu patrimônio.

CITY

A City é uma região, no centro de Londres, que concentra as principais instituições financeiras do país e onde se situa também o banco central inglês (o Bank of England)

CLASSIFICAÇÃO TARIFÁRIA

Ação de determinar o código que corresponde a uma mercadoria objeto de comércio internacional na nomenclatura tarifária de que se trate.

CLEAN UP

Termo estrangeiro que significa obtenção de um grande lucro.

CLEARED SECURITIES

Termo estrangeiro que significa títulos comprados já pagos e recebidos.

CLICK OU CLIQUE

Termo utilizado na internet que significa quando o usuário seleciona qualquer elemento da página, como um link ou banner, usando a tecla do mouse.

CLICK RATE (CLICK THROUGH OU CLICK THROUGH RATE)

Termo utilizado na internet que significa o percentual de cliques que um banner ou outro elemento publicitário gera. Para calcular o click rate, divide-se o número de cliques pelo número de exibições do banner.

CLICK STREAM

Termo utilizado na internet que significa o caminho percorrido pelo Internauta ao clicar nos links de um ou mais sites.

Click Through

Percentual de clicks que um banner ou outro elemento publicitário produziu. É calculado dividindo-se o número de clicks pelo número de exibição (impressões) do banner ou outro elemento publicitário.

CLIQUE

Termo estrangeiro que significa grupo informal de especuladores.

Clonagem

Processo de reprodução da aparência de uma página ou website, de modo a confundir o usuário e induzi-lo a fornecer informações confidenciais ao autor da fraude.

CLOSE CORPORATION

Termo estrangeiro que significa sociedade anônima de capital fechado.

CLOSE MARKET

Termo estrangeiro que significa preços de venda e compra de uma ação muito pouco diferentes. - Situação de mercado em que os preços de compra e venda de uma ação são muito aproximados.

CLOSE THE

Termo estrangeiro que significa o fechamento, diário, da Bolsa.

CLOSED ACCOUNT

Termo estrangeiro que significa conta encerrada.

CLOSED END - FUND

Termo estrangeiro que significa fundo de investimentos com número limitado de ações e cujo valor é determinado no Mercado de Balcão.

CLOSED-END INVESTMENT COMPANY

Termo estrangeiro que significa companhia de investimentos com um número de ações limitado e que usa o seu capital para investir em outras companhias. O outro tipo de companhia de investimento é o ""open-end""ou fundo mútuo.

CLOSELY HELD

Termo estrangeiro que significa ações nas mãos de investidores que não as negociarão por longo período.

CLOSING PRICE

Termo estrangeiro que significa preço no fechamento das operações do dia.

CLT

Consolidação das Leis Trabalhistas

CLUBE DE INVESTIMENTO

É a reunião de um grupo de pessoas com a finalidade de aplicar suas economias em uma carteira diversificada de ações, dentro de regras específicas estabelecidas pelas Bolsas de Valores e pela Comissão de Valores Mobiliários.

CMDCA

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente

CMN

Conselho Monetário Nacional. É o principal órgão do Sistema Financeiro Nacional, criado pela Lei 4.595 de 1964. Determinada a sua competência quanto a ser órgão disciplinador do Mercado de Capitais pela Lei 4.728 de 14 de julho de 1965, o Conselho Monetário Nacional também substitui o Conselho da Superintendência da Moedas e do Crédito (SUMOC), e tem como finalidade formular a política da moeda e do crédito.

CMN (Conselho Monetário Nacional)

Formado por órgãos públicos e entidades privadas, ele atua como uma espécie de fiscal da política econômica. Faz parte de suas atribuições corrigir surtos de inflação ou deflação, fixar normas para a política cambial, coordenar as políticas de crédito, monetária, fiscal, orçamentária e a dívida pública (interna e externa). Também fixa normas da política cambial, aprova orçamentos monetários, limita as taxas de juros e disciplina o crédito

CMV

Custo de Mercadoria Vendida

CNAE

Classificação Nacional de Atividades Econômicas-Fiscais

CNAS

Conselho Nacional de Assistência Social

CNAS 1

Conselho Nacional de Assistência Social - Órgão superior de decisão colegiada, vinculado à administração pública federal, que visa elaborar a política nacional de assistência social e fixar normas para a concessão de registro e certificado a entidade de fins filantrópicos (veja LOAS).

CNBV

Comissão Nacional de bolsas de Valores - Associação civil sem fins lucrativos, que tem como objetivo básico representar os interesses das Bolsas de Valores junto as autoridades administrativas e judiciárias.

CND

Certidão Negativa de Débito junto as repartições públicas. Saiba mais sobre CND acessando o link: http://www.MMcontabilidade.com.br/materia.asp?secao=cnd

CNEN

Comissão Nacional de Energia Nuclear.

CNIC

Comissão Nacional de Incentivo à Cultura

CNIS

Cadastro Nacional de Informações Sociais.

CNPJ

Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica

CNPq

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

CNSS

Conselho Nacional de Serviço Social

Coach

Treinador, técnico, ensinar, treinar, preparar.

COACHEE

É nome que se dá ao cliente. Portanto, diante de todas esses elementos que compõem o processo de coaching, não é difícil entender porque grandes atletas, artistas de cinema e, agora, empresários e executivos, possuem um coach. Simplesmente porque os ajudam a chegar lá mais rapidamente. Seja "lá" onde for.

COACHING

É o processo de desenvolvimento de competências. Competência é a capacidade de agir, de realizar ações em direção a um objetivo, metas e desejos. É um processo de investigação e reflexão; descoberta pessoal de fraqueza e qualidades; aumento da consciência de si; aumento da capacidade de responsabilizar-se pela própria vida com estrutura e foco. O processo oferece feedback realista e apoio.

COBERTURA

Depósito da totalidade dos títulos referentes a posições em operações de venda nos mercados a termo, a futuro ou de opções.

COBRIR

Adquirir os títulos vendidos a descoberto.

CODIFICAÇÃO

É a identificação utilizada para o tipo e classe das ações negociadas no pregão da Bolsa de Valores. As principais são: OE Ordinárias Endossáveis ON Ordinárias Nominativas OS Ordinárias Escriturais PE Preferenciais Endossáveis PN Preferenciais Nominativas PS Preferenciais Escriturais NA "Preferenciais Nominativas Classe ""A""" BN "Preferenciais Nominativas Classe ""B""" CN "Preferenciais Nominativas Classe ""C""" DN "Preferenciais Nominativas Classe ""D""" EN "Preferenciais Nominativas Classe ""D""" FN "Preferenciais Nominativas Classe ""F""" GN "Preferenciais Nominativas Classe ""G""" HN "Preferenciais Nominativas Classe ""H""" AS "Preferenciais Escriturais Classe ""A""" BS "Preferenciais Escriturais Classe ""B""" CS "Preferenciais Escriturais Classe ""C""" EA "Preferenciais Endossáveis Classe ""A""" EB "Preferenciais Endossáveis Classe ""B""" EC "Preferenciais Endossáveis Classe ""C""" ED "Preferenciais Endossáveis Classe ""D""" EE "Preferenciais Endossáveis Classe ""E""" EF "Preferenciais Endossáveis Classe ""F""" EG "Preferenciais Endossáveis Classe ""G""" EH "Preferenciais Endossáveis Classe ""H""" RN Preferenciais Nominativas Resgatáveis RE Preferenciais Endossáveis Resgatáveis RS Preferenciais Escriturais Resgatáveis NA "Preferenciais Nominativas Classe ""A"" Resgatáveis" NB "Preferenciais Nominativas Classe ""B"" Resgatáveis" NC "Preferenciais Nominativas Classe ""C"" Resgatáveis" ND "Preferenciais Nominativas Classe ""D"" Resgatáveis" NE "Preferenciais Nominativas Classe ""E"" Resgatáveis" NF "Preferenciais Nominativas Classe ""F"" Resgatáveis" NG "Preferenciais Nominativas Classe ""G"" Resgatáveis" NH "Preferenciais Nominativas Classe ""H"" Resgatáveis" AR "Preferenciais Endossáveis Classe ""A"" Resgatáveis" BR "Preferenciais Endossáveis Classe ""B"" Resgatáveis" CR "Preferenciais Endossáveis Classe ""C"" Resgatáveis" DR "Preferenciais Endossáveis Classe ""D"" Resgatáveis" ER "Preferenciais Endossáveis Classe ""E"" Resgatáveis" FR "Preferenciais Endossáveis Classe ""F"" Resgatáveis" GR "Preferenciais Endossáveis Classe ""G"" Resgatáveis" HR "Preferenciais Endossáveis Classe ""H"" Resgatáveis" SA "Preferenciais Escriturais Classe ""A"" Resgatáveis " SB "Preferenciais Escriturais Classe ""B"" Resgatáveis" SC "Preferenciais Escriturais Classe ""C"" Resgatáveis" DC Debêntures Conversíveis DS Debêntures Simples OB Obrigações CI Certificado de Investimentos GF Ações de gozo e fruição BF Partes Beneficiárias OR Ordinárias PR Preferenciais BE Bônus de Subscrição Endossável Abreviaturas usadas para diferenciar os direitos das ações: Conv. Ações convertidas. Nov. Ações novas, sem direito a dividendos. PRT. Ações com direito a receber dividendos pro-rata.

CÓDIGO TARIFÁRIO

- Estrutura numérica indicada para a classificação das mercadorias, visando facilitar sua identificação no comércio internacional.

Coeficiente técnico de produção

Mede o que determinado setor de atividade adquire de outro setor como insumo de produção, em relação ao valor total de sua produção. É obtido a partir da matriz insumo-produto.

Coeteris paribus

Expressão latina que significa tudo o mais constante.

COFECON (CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA)

É uma autarquia federal criada por lei com a finalidade de disciplinar e normatizar o exercício da profissão de economista, em todo território nacional.

COFINS

Taxa cobrada pelo governo federal equivalente a 3% da receita bruta mensal das empresas. Os recursos são destinados à Previdência Social

COFINS 1

Contribuição Social para o Financiamento da Seguridade Social (LC 70/1991)

COLLATERAL

Termo estrangeiro que significa títulos ou qualquer outro ativo empregados por um tomador de empréstimo em garantia do pagamento.

COLLATERAL TRUST BOND

Termo estrangeiro que significa uma obrigação com garantia depositadas nas mãos de terceiros.

COLOCAÇÃO DIRETA

Aumento de capital pretendido pela empresa. Só pode ser realizado mediante a subscrição de ações pelos atuais acionistas, diretamente na empresa.

COLOCAÇÃO INDIRETA

É a operação pela qual uma instituição financeira ou um grupo delas, reunidas em um consórcio de subscrição, adquire, adquire por subscrição, a totalidade das ações provenientes de uma nova emissão, para posterior colocação no mercado secundário.

COMBINAÇÃO DE OPÇÕES

Compra ou venda de duas ou mais séries de opções sobre a mesma ação-objetivo, porém com preços de exercício e/ou datas de vencimento diferentes.

COMÉRCIO ELETRÔNICO - E-COMMERCE

Negócios realizados eletronicamente envolvendo entrega de mercadorias ou serviços.

COMISSÃO ASSESSORA DE NOMENCLATURA (CAN)

Comissão Assessora de Nomenclatura, criada pelo Comitê de Representantes da ALADI para analisar e propor a atualização dos textos da nomenclatura da Associação

Comissão de valores mobiliários

Autarquia que regula o funcionamento do mercado de ações, semelhante à SEC norte-americana.

COMISSÃO NACIONAL DE BOLSAS DE VALORES (CNBV)

Entidade civil brasileira que reúne todas as Bolsas de Valores do País

COMISSION BROKER

Termo estrangeiro que significa agente que executa as ordens do público para compra ou venda de títulos ou ""commodities"".

COMISSION HOUSE

Termo estrangeiro que significa firma de corretagem.

Comitê de Basiléia

O Comitê de Supervisão Bancária de Basiléia é formado por representantes das entidades de supervisão dos países pertencentes ao G-10 (sócios principais do BIS). Tem a função de estabelecer recomendações para padronização das práticas de supervisão bancária a nível internacional.

COMITÊ DO SISTEMA HARMONIZADO

Criado pelo Convênio do Sistema Harmonizado para a administração da Nomenclatura, de acordo com o Artigo 6 do Convênio do Sistema Harmonizado. Entre seus objetivos figuram a elaboração de propostas de Emenda aos textos do Sistema Harmonizado, redação das Notas Explicativas e Critérios de Classificação de mercadorias, etc.

COMITENTE (OU CLIENTE)

Denominação que se dá a pessoa que encarrega outra de comprar, vender ou praticar qualquer ato, sob suas ordens e por sua conta, mediante certa remuneração a que se dá o nome de comissão.

Commercial Paper (nota promissória)

Título emitido por empresas e bancos no mercado externo, para captação de recursos, e que confere um direito de crédito do detentor do papel contra o emissor. A nota promissória emitida por uma empresa no mercado local para captação de recursos de curto prazo também é chamada de commercial paper.

Commodities

Títulos correspondentes a negociações com produtos agropecuários, metais, minérios e outros produtos primários nas bolsas de mercadorias. Estes negócios se referem a entrega futura de mercadorias, mas não significa necessariamente que há movimento físico de produtos nas bolsas. O que se negocia são contratos Conjuntura: Elementos constitutivos da situação econômica de um setor, de um ramo de atividade, de uma região ou de um país em um determinado momento.

COMMODITY

Termo usado em transações comerciais internacionais para designar um tipo de mercadoria em estado bruto ou com um grau muito pequeno de industrialização. As principais commodities são produtos agrícolas (como café, soja e açúcar) ou minérios (cobre, aço e ouro, entre outros).

COMMODITY CREDIT CORPORATION

Termo estrangeiro que significa seção Financiadora do Departamento de Agricultura dos E.U.A.

COMMODITY EXCHANGE

Termo estrangeiro que significa bolsa de Mercadorias.

COMMODITY(TIES)

Termo estrangeiro que significa coisa de utilidade - mercadoria - matéria-prima.

COMMON SHARE (STOCK)

Termo estrangeiro que significa ação ordinária.

COMPANHIA ABERTA

Empresa cujos valores mobiliários de sua emissão estejam registrados na CVM, para a negociação em Bolsa de Valores ou no mercado de balcão.

COMPÊNDIO DE CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO

Publicação da Organização Mundial de Alfândegas, onde são editadas as decisões de classificação do Comitê do Sistema Harmonizado.

COMPETITIVE BID

Termo estrangeiro que significa lances competitivos para compra de ações.

Compilador

Aquele que reúne documentos, leis ou outros escritos.

COMPRA A FUTURO

Tipo de operação em que não interessa ao investidor, a princípio, a posse dos títulos, mas tão somente os resultados provenientes das diferenças de preços. Assim, basta que o aplicador acompanhe atentamente essas variações para encerrar definitivamente a posição, através de uma operação inversa (venda a futuro). Existe também a possibilidade de substituir esta operação por outra (encerrando-se a posição de compra através de uma venda a futuro e simultaneamente comprando para outro prazo de vencimento a futuro ou mesmo à vista.

COMPROMISSO DE PREÇOS

Compromisso entre o exportador de um produto e as autoridades do país importador, visando eliminar o efeito prejudicial do dumping ou dos subsídios.

COMPROVAÇÃO

Operação realizada para o despacho de mercadoria, com o objetivo de estabelecer a exatidão e correspondência dos dados consignados na declaração aduaneira respectiva com os demais documentos que forem necessários.

COMUNICAÇÃO DE CONFORMIDADE

Documento emitido pelas empresas chamadas "verificadoras", contratadas especialmente pelos Governos de vários países para a fiscalização de seu comércio exterior, as quais outorgam sua aprovação no momento da importação ou exportação de mercadorias, uma vez verificados: preço, quantidade e qualidade dos produtos.

Comunicado

Aviso, informação por meio de jornal, radiodifusão ou afixação em lugar público.

COMUNIDADE DE VALOR - OU COMUNIDADE VIRTUAL

Um conceito da WEB na qual os visitantes de um determinado site se identificam e interagem como pertencentes a um grupo com identidade de interesses ou características.

CONCORDATA

Recurso jurídico que permite a uma empresa incapaz de quitar seus débitos em prazos pré-determinados continuar em funcionamento

Concorrência

ato ou efeito de concorrer. Disputa ou rivalidade entre produtores, negociantes, industriais, etc. , pela oferta de mercadorias ou serviços iguais ou semelhantes.

Concorrência monopolística (ou imperfeita)

É a estrutura de mercado com inúmeras empresas, produto diferenciado, livre acesso de firmas ao mercado.

Concorrência perfeita

É a estrutura de mercado com número infinito de firmas, produto homogêneo, não existindo barreiras à entrada de firmas.

CONDECA

Conselho da Criança e do Adolescente

Conditio stne qua non

, termo estrangeiro que significa: condição sem a qual não.

CONFERÊNCIA ADUANEIRA

Operação que consiste em reconhecer as mercadorias, verificar sua natureza e valor, estabelecer seu peso, quantidade ou medida, classificá-la na nomenclatura tarifária, determinando as tarifas e impostos que lhes são aplicáveis.

CONFERÊNCIA ADUANEIRA POR EXAME

Operação consistente na classificação tarifária, avaliação e aplicação das disposições legais que corresponda aplicar pela Alfândega sobre mercadorias amparadas por Declarações de Importação,Tramitação Simplificada e de Formulário de Importação Via Postal

CONFERÊNCIA DE NAVEGAÇÃO

Sociedades de Linhas de Navegação que operam em determinado comércio, fixando taxas e tarifas iguais e estabelecendo um serviço regular para benefício mútuo do comércio mercante nessa área e do armador que opera sua linha. Contra a desvantagem de ser um "semi-monopólio" (embora nenhuma companhia de navegação possa denominar-se monopólio propriamente dito) o embarcador ganha com serviços bem dirigidos e não competitivos que estão a seu alcance durante o ano e que não variam durante o auge ou a crise econômica.

CONFERÊNCIA MARÍTIMA

Conjunto de linhas de transporte marítimo que efetuam serviços regulares entre diferentes portos, com a finalidade de regular as disposições que os afetem da mesma maneira e para evitar a concorrência desleal entre eles.

CONFIRMAÇÃO

Aviso que o credor dá ao cliente da efetivação de uma negociação com ações.

CONFIRMATION

Termo estrangeiro que significa documento formal entregue por um corretor a um cliente, contendo todas as informações sobre as operações realizadas entre os dois.

CONGLOMERATE COMPANY

Termo estrangeiro que significa conglomerado: grupo de companhias de ramos diferentes, atuando com uma única administração majoritária mas descentralizada. Tem que ser apreciada em bloco e quanto a cada uma das unidades.

CONHECIMENTO DE EMBARQUE

Documento de caráter comercial mediante o qual o capitão do navio ou o carregador reconhecem o embarque de determinada mercadoria, sob algumas condições.

Conjuntura

Elementos constitutivos da situação econômica de um setor, de um ramo de atividade, de uma região ou de um país em um determinado momento.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Órgão de deliberação colegiada eleito pelos acionistas. Responsável pela nomeação, fiscalização e destituição de diretores e convocação de Assembléia Geral.

CONSELHO DE COOPERAÇÃO ADUANEIRA

Conselho criado pelo Convênio Internacional assinado em 15 de dezembro de 1950, em Bruxelas, para estudar a simplificação e harmonização das regulamentações aduaneiras.

CONSELHO FISCAL

Fiscaliza a situação financeira da empresa. É constituído no mínimo por três membros efetivos e três suplentes não ligados à empresa.

CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL

Responsável pela fixação da política da moeda, do crédito e da regulamentação e controle de todas as atividades financeiras desenvolvidas no País.

CONSOC

Sigla utilizada antigamente para definir a contribuição social sobre o lucro líquido. Atualmente é mais comum a utilização da sigla CSLL.

CONSOLIDATED TAPE PLAN

Termo estrangeiro que significa por este plano os sistemas telegráficos das duas Bolsas de New York (NYSE e AMEX) foram fundidos. Existem dois canais, um para cada Bolsa e as bolsas regionais a elas ligadas.

CONSOLIDATION

Termo estrangeiro que significa fortalecimento. Consolidação dos níveis de preços das ações.

CONSOLIDATION BUSINESS

Termo estrangeiro que significa fusão de empresas, nascendo uma nova entidade e extinguindo-se as antigas.

CONSTANT DOLLAR PLAN

Termo estrangeiro que significa plano de investimento pelo qual o valor aplicado em ações deve ser igual ao aplicado em títulos de renda fixa.

CONSTANT RATIO PLAN

Termo estrangeiro que significa plano de investimento com relação constante entre o investimento em títulos de renda fixa e em ações.

Constituição Federal

Carta magna, lei maior. Conjunto das leis fundamentais que rege a vida de um País, elaborado e votado por congresso de representantes do povo e que regula as relações entre governantes e governados, traçando limites entre os poderes e declarando os direitos e garantias individuais.

 

 

Termos: # | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z

 

 

 

Abrir Conta bancária suíça - Duvidas Conta Suiça - Conta Suíça numerada - Ordem Conta bancária suíça - Conta bancária no caribe - Conta bancária na Áustria - Conta Bancaria Latvia - Conta bancária em alemão - Conta Nos Estados Unidos - Duvidas Conta EU - Ordem Conta nos EUA - Cartão anónimo Maestro - Pedir Cartão anónimo - Contato - Mais Informação - Glossário de termos Empresarial - Diccionario de finanças em inglês - Bancos centrais - Bancos da Suíça - Reguladores de Valores no mundo - O qui é Forex - Mapa du Site


Copyright © 2005 - 2016 Contas Bancarias Offshore

 

The information contained in this Website is not meant to substitute qualified legal advice given by a specialist knowing your particular situation. We are not a bank and can’t be held responsible for any loss or damages whether direct, incidental, indirect, special, or consequential, among others, relating access to this Web site. Read our Disclaimer / Terms and Conditions